Crónica de um sarau na Moita

Embora um pouco mais tarde do que habitual, aqui vão as minhas impressões sobre a exibição da Moita. Antes de mais nada de referir que pela primeira vez consegui ir directo ao pavilhão sem "passear" pela Moita. Alguma vez tinha que ser.
O ambiente continua em alta e isso sentiu-se uma vez mais. Mas parece que o Cabé afinal tinha razão, ao contrário do que eu pensava e escrevi em comentário, pois parece que a confiança começa a ser inimiga da concentração.
Não me vou alongar muito pois se os que estiveram no praticável falarem uns com os outros vão aperceber-se das várias falhas que ocorreram. E deixem-me dizer que não deviam ter ocorrido.
Esta exibição da Moita, pelas condições materiais, pelo bom som, pelo facto de ser já a quinta exibição se não me engano, e por tudo o que já foi dito em relação às anteriores não devia ter corrido mal.
Para mim a falta de atenção/concentração foi a responsável pelas falhas verificadas. E basta dar o exemplo de eu ter mandado aquecer e passado poucos minutos ter as pessoas novamente a conversar, e ter de ser eu a relembrar muitos dos atletas de quais as figuras que tinham que treinar. Confiança, sim mas com responsabilidade, que foi coisa que faltou nesta exibição.
Na próxima semana espero voltar a ver a classe de quem tão bem temos falado aqui. Até porque vai ser a última oportunidade para ultimar Albi.
Que Moita tenha sido "um mau resultado", que será rectificado no próximo sábado.

Comentários